Páginas

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Catástrofe em Santa Catarina

"Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para, quem será?" - Lucas 12:20

Essa semana que passou Santa Catrina sofreu, e ainda está sofrendo, com as enchentes que aconteceram, principalmente no alto e médio Vale do Itajaí, como alguns já sabem, estou há dois meses em Rio do Sul - SC, e nessa quinta-feira 08/09/2011 que começou o caos, o Rio Itajaí-Açú subiu 13 metros acima do seu nível, Rio do Sul foi a cidade que mais foi atingida, mais que Blumenau, até por ser uma cidade pequena, 90% da cidade ficou submersa, muitas pessoas, ou quase todas, perderam móveis, casas, carros, os lojistas que não acreditaram na intensidade da enchente que foi prevista, perderam suas mercadorias, nunca vi algo do tipo em toda a minha vida, o último registro de enchente na cidade foi há quase trinta anos atrás.
O terror, vamos chamar assim, começou na quinta-feira, durmo na Igreja, mas dessa vez tive que passar esses quatro dias dormindo na casa do pastor, na sexta-feira a cidade já estava tomada pelas águas do rio, a imagem que tive ao acordar pela janela do apartamento do terceiro andar foi essa, não se viam as casas, o barulho da correnteza era assustador, de manhã soubemos que um supermercado do centro da cidade não havia sido atingido, fomos até lá por um caminho alto, era impressionante ver as pessoas desesperadas, o mercado estava lotado, pessoas querendo comprar alimentos para armazenar durante esses dias até a água abaixar (hoje o dia que escrevo, segunda-feira ainda não baixou a água em muitos bairros, inclusive no centro) e pessoas chorando dizendo que perdeu tudo, pessoas ainda desaparecidas, pessoas que morreram, a cena era horrível.
Mas sabe que isso tudo, esses acontecimentos todo me fizeram analisar. Todas essas pessoas tiveram perdas materiais e estavam assim, em pânico, mas e quando for o arrebatamento? Perdas materiais são calculáveis, mas e a perda da salvação é incalculável, tive uma pequena noção de como será o arrebatamento para aqueles que ficarem, e o curioso é que eu estava pensando comigo mesmo e até comentando com o pastor e sua esposa, que quando alguém sacrifica tudo, vende seus móveis, carro, salário, dá tudo que ela tem, ela tem, ela não se desespera, pois que tem a plena convicção que Deus restituirá até mais que o dobro que ela sacrificou, e as pessoas que perderam tudo, ficaram semelhante humanamente falando às outras que sacrificaram para Deus, sem salário, sem carro, sem móveis, mas não têm garantia de que será restituído.
O que mais me revoltava era ouvir as pessoas falarem umas às outras: "Ah fulana, nessa vida a gente não leva nada mesmo, o importante é estar vivo, o resto a gente recupera com o tempo." Quer dizer que agora bens materiais não valem nada? e na hora de sacrificar pra Deus abençoar/transformar a vida dela é algo que não pode ser feito! 
Mas como Todas as Coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, agora é hora do povo de Deus tomar posse das coisas, estava falando com uma obreira que trabalha com massagens, ela perdeu as máquinas, mas no mesmo dia já ganhou novas, Deus trabalha assim, e acabamos de sair de uma recente campanha de Israel da Revolta!
Continuo orando pelo povo de Rio do Sul, creio que em meio a essa catástrofe, Deus tem preparado algo que olhos não viram, nem ouvidos jamais ouviram para seu povo.
Na fé...
Pr. Gustavo