Páginas

domingo, 9 de outubro de 2011

Vale a pena?


Quero fazer valer tua Palavra em mim, para que o mundo saiba que tu és Senhor.
Todos nós quando fazemos uma escolha, essa vem seguida de uma renúncia, isso não é novidade a ninguém, eu por exemplo, faz um ano e meio que estou na obra como pastor, se hoje estou aqui, foi porque tive que abrir mão da minha vida pessoal, dos meus planos, entrei jovem, mas abandonei mãe, pai, irmãos, trabalho, estudos, os amigos, as pessoas que amo, a garota que amava. Não foi nada fácil para mim, principalmente quando eu tive que abrir mão dos meus estudos, era algo que eu amava, abri mão da escola que lutei para entrar, não era qualquer escola, era uma das mais caras e melhores da cidade, abri mão de cursar Comércio Exterior em uma Universidade Federal no Rio Grande do Sul, tive que abandonar a ideia de concluir o meu curso de inglês, o qual eu já cursava dois anos, abandonar a ideia de trabalhar no Banco do Brasil como concursado, foi difícil, mas escolhi, só que nunca alguém me perguntou se valeu a pena, então você me pergunta: “Mas e aí Gustavo, valeu a pena?” Se valeu? deixa eu contar algo a vocês.
A escolha de abandonar tudo e se entregar ao altar por si só não vale a pena sabia? Pois é se alguém me pergunta se vale eu respondo: “Olha se vale a pena, não sei, mas para mim eu faço valer todos os dias.” Eu não posso te dizer se vale ou não a pena você largar tudo, vai depender muito de você, pra mim deu certo, você deve ter muito amor às almas, porque uma coisa é você amar quem te trata bem, outra coisa é você amar alguém que te chama de ladrão, de safado, bandido. E eu te faço uma pergunta: “Você tem bons olhos?” Se a resposta é sim, então cuide bem deles, pois é o essencial, se você não tiver bons olhos, infelizmente não vai durar e é aí que entra se valeu ou não a pena, você só gastou e perdeu tempo ao invés de você estar batalhando, prosperando, e quando muitos anos se passam então… olha é terrível, a Igreja nunca me prometeu nada, nunca me garantiu nada e a ninguém, depois que a pessoa sai, ela fica ali, sem garantia de mais nada, todos aqueles anos na obra não vai servir de experiência profissional em uma empresa, e ela vai ter que engolir em seco quando as pessoas disserem: “E agora o que a Igreja fez por você todos esses anos?” então meu amigo se você não faz valer a pena, infelizmente você vai cansar uma hora.
E digo mais, quando você vê tudo dando certo você diz que valeu a pena, aí é muito fácil, mas quero ver você fazer valer a pena a sua escolha quando você estiver sozinho, sem dinheiro, acontecer de você ter apenas R$ 2,00 para passar a semana toda, e comprar um pacote de milho de pipoca e comer todos os dias um tanto e contar com um bom coração de um membro para te trazer algo, e o diabo vai fazer você lembrar que antes dinheiro ou comida nunca te faltou, quero ver você fazer valer a pena quando sob um sol de 40 graus no verão você estiver evangelizando em um sábado e você receber ligação de seus pais e eles dizerem que estão na casa de praia todos curtindo o verão viajando e o diabo fizer você lembrar que você nunca faltava nenhum ano, quero ver você fazer valer a pena quando você tiver que sozinho lavar a sua roupa em um tanque minúsculo, secar sua roupa em uma área que nem pega vento direito, saber passar bem a sua roupa e ainda estar bem apresentado para receber o povo e o diabo fizer você lembrar que você nunca chegava nem perto da área de serviço da sua casa, quero ver você fazer valer a pena quando você vir as fotos de seus amigos que estudavam com você todos se formando, casando, abrindo empresas “se divertindo” e você não poder ter tido nem a chance de ingressar em uma boa Universidade.
Essas coisas aconteceram comigo, e nunca desanimei por causa de nenhuma delas, pois eu tenho a cada dia procurado fazer valer a pena a escolha que eu decidi, portanto meu amigo (a) pense bem se você quer realmente fazer a obra no altar, não vale a pena você largar tudo e ficar 10, 20, 30 anos e depois sair, se você não fizer valer a pena, não adianta nada. Depende exclusivamente de você.
Na fé…

Um comentário:

Luiza Soares disse...

extraordinário.