Páginas

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Maio - A visão da vontade de Deus



"O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor."

Provérbios 16:1
Esse mês vamos falar bastante a respeito da visão da vontade de Deus e os planos do ser humano, pois é impossível falar de uma nova vida com Deus, sem antes saber quais são os desejos de Deus e os desejos da carne.

É normal o rapaz quando decide entregar a vida para Deus ter um certo receio do futuro, ainda mais na juventude, aliás isso naturalmente é meio que normal, pois o futuro de tpda uma vida está nas prórpias mãos, e uma escolha errada compromete toda uma vida, eu disse toda uma vida!

Assim como Deus tem um plano em sua vida, o diabo também tem, mas quem decide quem vai cumprir é você mesmo, já dizia o Senhor Jesus: "O ladrão vem somente para matar, roubar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." (João 10:10).
Então você deve analisar quem tem tido prioridade em sua vida, sim prioridade mesmo, pois não há como servir a dois senhores, ou serve a Deus ou ao diabo, o Senhor Jesus não aceita ser o segumdo na sua vida, ou Ele é o único ou não é nada.
Agora eu me lembrei de um rapaz que uma vez me perguntou: "Então quer dizer que Deus é um manipulador? Nós não temos o livre arbítrio?" eu achei meio estranho quando ele me perguntou, então eu respondi: "Se Deus é manipulador ou não é, você prefere ser 'manipulado' por Deus ou pelo diabo? eu prefiro mil vezes ser manipulado por Deus, Ele não manipula ninguém, o livre arbítrio está nas nossas escolhas, Ele nos deixa livre para fazer qualquer escolha, agora se eu decido ser servo de Deus, então há renúncia, eu devo realmente ser servo e não senhor da minha própria vida, claro, vai da consciência de cada um querer obedecer à risca a voz de Deus..."
Os planos de Deus em nossas vida é uma das coisas mais maravilhosas que podemos contemplar com nossos próprios olhos.

Todo ser humano que se preze tem planos, e é sobre isso que iremos falar no decorrer do mês de maio.

Na fé...

Obreiro Gustavo