Páginas

domingo, 12 de dezembro de 2010

Altar - parte I

Quando nasce na pessoa o desejo de servir a Deus no altar, começa então o processo de Deus na pessoa para capacitá-la para que ela venha desempenhar tal função, a pessoa se faz escolhida por Deus a partir do momento em que ela resolve a dar ouvidos a voz de Deus, nesse momento o diabo coloca tudo quanto é tipo de desejos para desviar o foco da pessoa, pois ela não é obrigada a nada, muitos até tiveram o desejo um dia de serem usada por Deus, mas com o tempo foi se esfriando, o desejo foi se apagando, mas quem na verdade foi apagando esse desejo? Deus? Pra que Deus colocaria um desejo para depois ele mesmo vier a apagar? não é inteligente pensar assim, talvez a pessoa se sinta incapaz ou talvez outras coisas vão surgindo e tomando lugar ao chamado que Deus colocou dentro dela, e ainda hoje, por menor que seja, ela ainda tem vontade de realizar o sonho de Deus na vida dela.
Certa vez um escriba falou a Jesus que o seguiria aonde quer que ele fosse: "Então, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.
Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça." (Mt 8:19-20)
O senhor Jesus deixou bem claro que a vida de quem serve a Deus é uma vida de sacrifícios, ele não obriga ninguém a segui-lo, mas se a pessoa decide ela deve estar ciente de que os seus desejos pessoais são cancelados em favor do seu Senhor.
Nós vemos que nesse capítulo o Senhor Jesus põe à prova aos que querem segui-lo, a obra de Deus não trabalha com sentimentos: "E outro dos discípulos lhe disse: "Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai.
Replicou-lhe, porém, Jesus: Segue-me, e deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos." (versículos 21 e 22). Uma coisa que me chamou atenção é que o Senhor Jesus falava isso aos homens que nem o Espírito Santo possuíam, Ele não estava preocupado se eles estavam dispostos ou não a sacrificar, Jesus não teve medo de perder algum, pois Ele sabia que se dali não tivesse alguém, Deus enviaria de outro lugar, mas enviaria.
A obra de Deus não vai parar por causa de um, se a pessoa não quer amém, vai ter outra pessoa do meio dela que Deus vai enviar, capacitar e até usar bem mais do que poderia usar aquela pessoa, ninguém é insubstituível, mas eu faço ser indispensável para a obra de Deus, tudo está nas minhas mãos.
Continuaremos a falar sobre isso.
Na fé...
Pr. Gustavo

Nenhum comentário: