Páginas

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Desabafo de filha


Oi, paizinho!
Queria agradecer pelo seu post. Primeiro, não imaginava que fosse você, ainda que vi que era o seu nome. Mas quando li até o fim, vi que era você realmente.
O amor às almas foi o que eu herdei de vocês. E o Júlio regou essa plantinha e a fez crescer ainda mais.
Desde que nasci de Deus, no Brás, em São Paulo, aos meus 15 anos, minha vida mudou por completo. Meu desejo era ganhar almas. Não fazia mais diferença em não ter "amizades", não fazia mais diferença o mundo e suas "aventuras" e etc... O que me importava era salvar almas.
Quando me casei, saí da posição de obreira e fui esposa de pastor. Queria dar seguimento, mas não sabia como. Fazia tudo que eu achava que seria ideal, mas não sentia a alegria de quando era obreira. Você deve se lembrar, mas um dia eu decidi não ir à vigília para falar com Deus a sério, porque estava angustiada. Não atendia o povo como antes, não estava tanto em ligação com o povo. Eu senti muita falta!!! Falta mesmo!!!
Então, eu coloquei o meu walkman para escutar a reunião no Brasil e comecei a clamar com um pastor.  Eu chorava a soluços, tamanha era a minha agonia. Eu chorava à vontade, sem me dar conta do barulho, porque todos estavam na igreja, mas, de repente, alguém colocou a mão sobre as minhas costas (pois eu estava de joelhos), e eu pensei "Oh Oh!!!! Quem será que está vendo este episódio da minha vida?" Quando eu virei, vi a mamãe perguntando para mim: “O que houve, minha filha? O Júlio te bateu?”(rsrsrsrs). Eu mal conseguia ter controle das minhas lágrimas e gemidos. Eu dizia: “Não, não é isso”, respondi.  “O que houve?”
De repente, aparece você (era naquela casa de Portugal, ao lado do bispo Paulo). “O que houve? Hei, hei!!! Vamos parar com esse choro!!! Calma, calma!!! Fala o que houve?”  E eu descontrolada, não conseguia explicar. Depois de um tempo, falei, sem saber exprimir a agonia, que não sentia o Espírito Santo como antes.
Você disse: "O que é isso, minha filha! O Espírito Santo não se sente a todo momento. Eu também não sinto toda hora.” Eu me lembro como se fosse hoje, suas palavras e a cena toda.
Você não conseguia entender o que havia naquela aflição. Nem eu sabia explicar. Mas era isso, a dor de não ser usada como antes. Não lidar com o povo como antes.
Passaram-se meses, e fomos para a África do Sul, depois para Nova York, depois Califórnia, Texas, Califórnia, Nova York, e sempre em busca de como agir para ganhar almas, pois normalmente a esposa fica de longe. Fui me adaptando ao convívio de uma esposa natural. Atendia, orava, acompanhava etc., mas não era o mesmo.
Começou a entrar o desejo pessoal de querer ter um filho, e ele veio; depois perdi. Mas sempre havia pedido a Deus que não me fizesse confundir amor de mãe com o de Deus e que isso nunca me atrapalhasse de fazer a obra, caso contrário, que tirasse de mim.
Acredita? Pois foi isso mesmo que pedi, desde o começo.
Quando perdi tudo que para mim era a benção de Deus e fui parar em Atlanta, me vi em agonia, principalmente quando me lembrava das crianças. Parecia quase uma depressão de tão feia que era a coisa. Quando encontrava na rua as mães com seus filhos, me doía; e também quando estava em casa, me batia a saudade. A minha dor era cruel. Estava super delicado o meu caso. Ninguém ligava. Estava só.
Mas mesmo assim, não deixava de fazer aquilo que também eu gostava: sair para evangelizar, limpar e cuidar da igreja.
Nisso, insistia para que o Júlio adotasse outra criança, porque a dor estava insuportável. Mas ele insistia que agora não iria adotar, nem que você mandasse, pois estávamos sofrendo porque anos antes eu havia rogado que aceitasse o desafio de adotar, e que não fomos chamados para cuidar de criança! Fomos chamados para ganhar almas!
Eu queria espernear ao ouvir isso dele. Como pode? Agora não tenho saída! Os meus pais não podem me ajudar; ninguém. Eu vou ter que conviver com isso, não acredito!
Pai, quase eu tapava meus ouvidos quando ele me falava isso. E eram várias vezes que eu lhe pedia, e ele negava e sempre dizia as mesmas palavras.
E quando ele dizia essas palavras, Deus falava lá no fundinho do meu coração, mas bem baixinho: “Minha filha, peça para Eu tirar esse desejo pessoal, que é egoísmo da sua parte, pois você está no altar.”
Quando eu ouvia aquela voz dentro de mim, eu falava mim mesma: "Ah, espera aí, o senhor quer que eu tire o meu sonho, depois de tudo o que aconteceu? Ah não, isso aqui é meu direito, o único que me restou. E eu não vou pedir ao Senhor, não!!! Poxa, todo mundo tem, por que eu tenho que sacrificar? Por que eu? Todo mundo deu certo, e estou ganhando almas também desse jeito!”
Mas nem meus pensamentos convenciam a mim mesma de que era certo o que eu sentia.
Pai, foi muito duro. Quando vocês iam me visitar, o nó estava ali dentro. Só Deus para me sustentar para não me derramar ali diante de vocês. Parecia que eu ia ficar endemoniada, tal era acusação do diabo de todos os lados.  Ele se baseava na tristeza que eu sentia, e tentava me convencer que eu estava endemoniada.
Quando houve aquela campanha do Santuário, e tinha um trono; eu havia pegado o envelope. Mas quando foi a hora de apresentar, eu fui com o envelope vazio, mas falei com Deus assim: “Olha, Deus, esse envelope está vazio! O Senhor tá vendo? Pois é, mas aqui está o meu maior sonho, o que eu não queria te pedir e nem te entregar. A partir de hoje, eu entrego o desejo de ter filho, e nunca mais eu vou buscar realizar esse desejo.”
Naquele altar bem simples, da igreja de Atlanta, desci os dois degraus e dei de cara com o obreiro. O meu rosto estava todo vermelho de tanto chorar, porque não havia dado algo com o que eu estava sentindo, mas o que a fé inteligente me dizia fazer. No momento que eu descia, pensei: “Não vou falar a ninguém este voto, porque não sei se terei forças para cumprir. “
Quando levantei o rosto e vi o obreiro, pensei: “O obreiro deve estar pensando que eu estou chorando porque a igreja está vazia, coitado, nem sabe que eu estava dando algo a Deus que já era para ter dado havia muito tempo.
Pai, fiquei tão envergonhada diante de Deus. Que triste realidade. Eu deveria estar ganhando ou investindo em almas! Eu, aqui, sofrendo porque eu não tenho filho? Fim do mundo!!!
Pai, foi como espada de dois gumes. Saí dali chorando mais ainda. Todas as vezes que me lembro desse episódio, me faz chorar de ter sido tão egoísta.
Mas, não sei quanto tempo depois, não tive mais o desejo de ter filho.
Depois de anos, vim saber que alguém havia entrado naquele santuário comigo. E esse alguém falou na reunião de esposas, na qual eu estava dando o meu testemunho. Ela disse: “Eu me lembro da senhora. Eu me lembro, porque nesse dia eu fui batizada com o Espírito Santo. Essa pessoa é a Patrícia Barboza.
Daquela igreja simples, nasceram vários homens de Deus. Se eu não me engano, nove homens. Havia mais homens do que mulheres na obra, porque houve sangue no sacrifício. Esses nove estão fazendo a obra no altar, além das mulheres que também estão.
O meu ministério recomeçou nesse dia, que eu dei. Dei sem pedir que tirasse esse desejo. Dei sem sentir. Dei para servir!
Dali, comecei a dar frutos.
Foi isso, mas a história tem muita coisa para contar!
Na fé!
Fonte: Bispo Macedo

domingo, 26 de dezembro de 2010

O que Deus deu para você não está além de suas condições

Foi em uma manhã de quarta-feira, algo me chamou atenção naquele dia, no coreto da Praça XV de Novembro em Florianópolis estava acontecendo um concerto a céu aberto, uma orquestra, na verdade era era só a banda da Polícia Militar, e o grupo tinha em média uns 30 integrantes, cada um com seu instrumento desempenhando sua devida função, desde o triângulo até o trompete, flautas, saxofones, oboé, enfim, todos em uma sinfonia impecável, o maestro à frente de todos acompanhava, e enquanto a banda tocava eu prestei atenção em cada tipo de instrumento e pensei comigo mesmo "o chocalho não é mais importante que a flauta e nem o saxofone mais que o pandeiro cada um tem sua função, todos dependem um do outro para que a melodia saia, se faltar um, faz falta para o grupo inteiro, e pelo erro de apenas um pode comprometer a orquestra inteira."
E realmente não é diferente na obra de Deus, em 1 Coríntios 13:12 diz: "Porque assim como o corpo é um e tem muitos membros, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo."
Na obra de Deus há funções, o corpo é dividido, mas nenhum é superior a algum. "Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo?" (1Cor 12:18-19). A obra de Deus é assim, todos devem trabalhar juntos, se um 
estiver mal, prejudica a obra inteira, ela pode parar, ficar amarrada por causa de um.
Não existem membros mais fracos ou membros mais fortes, a Bíblia diz que "os que parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra..." (Versículo 23)
Deus concede a nós aquilo que Ele bem entende segundo à sua graça, Ele nunca dá tarefas que não podemos desempenhar, a pessoa só não consegue quando não se põe em seu lugar, querendo fazer o que ela não pode, já imaginou se o olho quisesse falar no lugar da boca? ele nunca iria conseguir.
O que Deus deu para você realizar não está além do seu alcance, de suas condições, faça o que deve ser feito, mesmo que você não goste no início, mas depois terás prazer de agradar a Deus, pois o servo está somente para servir e Deus sabe de todas as coisas.
Na fé...
Pr. Gustavo



Altar - final

"Meu Deus, por que eles não me ajudam? Por que eu sempre tenho que resolver tudo sozinho? Por que ninguém nunca entra num acordo?"

Talvez você já pensou dessa maneira, na obra de Deus há momentos que ninguém se importa com a gente, parece que todo mundo se virou contra você, talvez suas forças já não são mais as mesmas, pois já estão gastas de tanto trabalhar "sozinho", então a vontade de jogar tudo para o ar vem à tona, como agir? Se você já cansou de falar e nada adianta?
Veja um seguinte: a gente ora a Deus e pede pra ganhar mais almas, ser mais usado por Ele, pede para dar mais capacidade só que esperamos facilidades, Deus nunca vai se adaptar da sua maneira, se você não quer se sujeitar a Sua voz, não vai ser Ele quem vai.

Quando oramos para Deus nos dar mais amor pelas almas, Ele vai nos colocar em uma situação que vai exigir de nós mais amor, só que a gente sempre esquece o que pedimos para Deus, pois é Ele não, e pode todo mundo te rejeitar, porém Deus se importa com você isso é o importante.
Haverá momentos que Deus vai querer ver como você vai se sair, por isso todos vão te desprezar. A Bíblia relata a história de Neemias, ele nunca teve a participação de muitos, ele sabia depender de Deus, e é assim que você deve ser, se você largou, renunciou tudo, então deve depender somente de Deus.
Lembre-se sempre: Todas as coisas cooperam...
Na fé...
Pr. Gustavo

Altar - parte VII

Em meio a tantas pessoas que a gente vê saindo da obra desistindo de tudo, o que fazer para permanecer? Talvez essa dúvida seja bem frequente, pois quando se é membro ou obreiro você pode contar com o pastor ou bispo para receber conselhos, mas e quando você estiver só? talvez numa cidade aonde é só você e o povo? Como não enfraquecer?
O fato é, a gente só fica fraco quando deixamos de fazer o que Deus mandou, temos que ter os ouvidos sensíveis à voz de Deus. Quando temos o Espírito Santo, não precisamos procurar ninguém, pois o mesmo Espírito Santo que o Pastor tem você também tem, então Deus terá que te dar a direção.
Se perdemos o nosso foco, que é ganhar almas, deixamos de fazer o que Deus mandou, logo enfraquecemos, é lógico que virão os dias ruins e que venham! mas são nesses piores momentos que nos fortalecemos, pois se não enfrentamos não vemos a necessidade de se fortalecer. "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando sou fraco, então é que sou forte." (2Cor 12:10)
O forte olha as dificuldades, e vê a oportunidade de despontar! Olhe para Jesus, fazer a obra de Deus é maravilhoso, mas requer sacrifício, renúncia, esteja preparado(a) para perder a sua identidade para ganhar a de Deus, tudo muda, mas a sede de ganhar almas deve aumentar, gaste a sua vida para Deus, pois "Se alguém me servir, o Pai o honrará" (Jo 12:26)

Altar - parte VI





"Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de profeta; quem recebe um justo, no caráter de justo, receberá o galardão de justo." (Mateus 10:41)

Eu acredito que o motivo de muitos desistirem da obra é devido eles não vêem o que pensaram que veriam ao entrar na obra , veja que o Senhor Jesus ensinou, alertou, abriu os olhos e quando vai falar de recompensa, ele visa as almas, interessante não acham? Se a pessoa de fato serve a Deus no altar, ela não espera nada, pois a coisa mais preciosa ela já tem, o Espírito Santo, não há recompensa maior do que você ver os frutos, você pegar aquela pessoa totalmente perturbada e acompanhá-la, fazê-la nascer de Deus e quando você a vê está na fé junto com você de igual pra igual, semana passada eu estava vendo um caderno velho que eu usava quando era obreiro do Força Jovem Joinville e notei 4 nomes de jovens que eu tinha pegado para se batizar nas águas, daqueles 4, hoje 1 é obreiro e os outros três estão piores do que antes infelizmente, mas é assim mesmo, não posso deixar a decepção dos três tirar a alegria daquele um que ouviu e obedeceu o que o Senhor disse a venceu e hoje é obreiro, essa é a nossa recompensa aqui na terra,  a maior vai ser no céu.
Aqui na terra, na obra principalmente, o homem de Deus não espera recompensas, reconhecimentos, elogios, pois é servo, eu me lembro de um acontecimento que me fez entender isso melhor, quando eu auxiliava o pastor do Força Jovem, a gente tinha recebido uma direção de São Paulo para fazer um propósito com todos os jovens do Brasil, e eu fui tentar adiantar as coisas para o pastor diminuir a preocupação, e ao invés de ser retribuído, levei uma das minhas maiores broncas de um pastor, ouvi coisas que naquela hora parecia injusta, fiquei taxado de "sem temor" e eu só olhava para os obreiros que ali estava presentes e nada falava olhando para o pastor que chamava a minha ateção, não me importei, pois como aprendi com ele mesmo, o fogo purifica quem é ouro, mas quem é palha se queima e some com as cinzas, logo depois de ouvir tudo aquilo um jovem viu e escutou o que tinha acontecido, então ele veio me procurar e perguntar por que eu não tinha falado nada se eu não tinha culpa daquilo ter acontecido, então eu simplesmente falei: "Eu nunca vou esperar reconhecimentos ou elogios do meu pastor, se você quer mesmo ser obreiro e fazer a obra esteja preparado para tudo, ouvimos calados, pois somos servos, apenas obedecemos, seremos reconhecidos quando estivermos com o Senhor Jesus."
Na fé...
Pr. Gustavo

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Altar - parte V

Essa é a parte em que o Senhor Jesus fala a respeito das dificuldades, que particularmente é a que mais gosto, mas que tipo de dificuldades nos vem à mente quando ouvimos falar dela? Talvez passar por privações, necessidades, fome, frio, ser rejeitado ou ser injustiçado e etc. Isso vem à mente talvez pelo fato da pessoa ter abandonado tudo e naturalmente enfrentaria uma nova experiência, que vai exigir adaptações, mas o Senhor Jesus se refere a outro tipo de dificuldade, aquelas que passamos se formos dar ouvidos à emoção, "Pois vim causar divisão entre o seu pai; entre a filha e sua mãe e entre a nora e sua sogra." (Mt 10:35).
Mas por que motivos o Senhor Jesus causaria tais divisões? é claro de entender, a pessoa só pode fazer a vontade de um só Senhor, ou ela cede às emoções ou a Deus, na obra não pode haver sentimentos, éssa é a dificuldade principal que encontramos "Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim." (vers 37).
Você deve estar ciente de que ninguém te obrigou a largar tudo, sua família passa a ser o altar, o povo e os obreiros, mas se você se concentra em fazer o que deve ser feito, não há espaço para solidão, saudades da carne e você aprende a lidar com tudo isso, aliás quem tem o Espírito Santo não precisa de nada, não tem solidão, eu vejo pastores que saem da obra porque estava sentindo solidão, saudades da namorada enfim, 
aonde é que entra o Espírito Santo nessa hora?
Dificuldades é o que você mais vai encontrar na obra, mas cabe a você não deixar ser levados por ela.

"Pois que glória há, se sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus (1Pe 2:20)
    
                                 
Esteja pronto para nunca olhar o defeito dos homens, pois a obra é de Deus, mas é composta por homens e homens têm falhas, e quando passa a olhar para as falhas, perde-se o temor e é o que o diabo mais quer de você, conseguir tirar isso de você.
Nem todo mundo que senta do seu lado na reunião é convertido, assim também encontramos na obra e quando encontramos devemos orar, apenas orar que Deus vai mostrar!
"Recomenda estas coisas. Dá testemunho solene a todos perante a Deus, para que evitem contendas de palavras que para nada aproveitam, exceto para subversão dos ouvintes." (2Tm 2:14)
Cobranças? se prepare, pois você vai se deparar com muitas delas, não se entristeça se você está sendo cobrado, "esbofeteado" por algo que você não fez...
Se você tem culpa, que glória há? você sabe que deve suportar com paciência, agora se fazendo o bem, o certo, é afligido, suportando pacientemente é agradável a Deus, aleluia!
Na fé...
Pr. Gustavo

domingo, 19 de dezembro de 2010

Altar - parte IV

Quando o Senhor Jesus admoestou os discípulos falando a respeito de como seria suas vidas após a escolha dos que queriam segui-lo ele estimulou, pois Ele sabia que não seria fácil, Ele deixou bem claro que cargo não vale nada. "O discípulo não está acima de seu mestre, nem o servo, acima de seu senhor. Basta o discípulo ser como o seu mestre." (Mt 10:24-25) 
Um detalhe que eu notei depois de vim pra obra, é que as pessoas que querem mudar de vida não olha o título de quem está em cima do altar, se essa pessoa vir espírito, segurança e caráter de quem está alí, não importa o que essa pessoa seja, vai dar ouvidos independentemente se é pastor, bispo ou até mesmo obreiro, isso porque o mesmo possui a luz de Deus, e os necessitados só vão atrás de quem tem luz pra passar, elas não querem saber o título.
Eu conheço uma obreira em Joinville SC que muitas pessoas sempre pedem orientação a ela, inclusive já fui atendido por ela, mesmo tendo o pastor alí naquela igreja as pessoas a procuram, porque ela tem a luz de Deus, aparentemente ninguém dá nada, mas sua vida com Deus ninguém pode apontar o dedo e falar coisa alguma.
Não olhe para suas condições, olhe para Deus "Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante do meu pai que está nos céus;" (Mt 10:32)
Na fé... 
Pr. Gustavo  

Altar - parte III


º- "Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas. E acautelai-vos dos homens; porque vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas;" (Mt 10:16-17)
A pessoa que se deixa ser guiada pelo Espírito Santo não se preocupa pra aonde o Espírito Santo a envia, porque ela confia em Deus, e se ela confia em Deus é porque houve uma entrega total de sua vida e ela não teme a entrega porque conhece o Deus pra quem ela entregou sua vida, e sabe que quem conduz é o Espírito Santo e Ele jamais guiaria alguém para um lugar que venha prejudica-la, eu me recordo de um dos meus companheiros de obra, aliás não só de um, existe uma Igreja no Estado de Santa Catarina que eu não me recordo o nome da cidade, que dos três últimos pastores que foram cuidar voltaram com medo daquele lugar porque tinha um homem que queria matar qualquer pastor que fosse pra lá, na verdade ele dizia que não deixaria aquela Igreja ficar aberta, parece que passou um pastor que deu problema e para se vingar desse pastor ele perseguiria qualquer um que fosse lá, mas eu ficava inquieto e me colocava no lugar desses pastores, como que Deus iria permitir que o pior acontecesse se Deus estava sobre o controle de qualquer situação, até que ponto via a confiança? O senhor Jesus não mentiu em nenhum momento, ele falou que nos enviaria como ovelha no meio de lobos, aos olhos humanos isso é loucura, como uma ovelha pode se defender de um lobo? e mesmo se fosse matar, eu teria certeza da minha salvação.
Quem verdadeiramente se entregou no altar confia e nem se preocupa com o que terá que falar : "E, quando vos entregarem, não cuideis em como ou o que haveis de falar, porque, naquela hora, vos será concedido o que haveis de dizer, visto que não sois vós os que falais, mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós."(vers. 19 e 20)
Continuaremos a falar mais sobre isso.
Na fé...
Pr. Gustavo

domingo, 12 de dezembro de 2010

Altar - parte II

Ainda falando sobre o altar, tem algo muito forte que eu gostaria de compartilhar com vocês. Em Mateus no capítulo 10, encontramos o Senhor Jesus fazendo as seguintes coisas: Escolhendo os apóstolos, Instruindo os apóstolos, Admoestando os apóstolos, Estimulando os apóstolos, Falando a respeito das dificuldades e por fim da recompensa que eles teriam ao seguir o Senhor Jesus, vamos falar um pouco de cada item que encontramos por aqui.

1º- Qual foi a instrução que o Senhor Jesus deu aos discípulos? A primeira coisa que ele disse: "Não tomeis rumo aos gentios, nem entreis em cidades de samaritanos; mas de preferência, procurai as ovelhas perdidas da casa de Israel;" Não é incomum a gente presenciar Igrejas que ao invés de ir em busca de pessoas que estão sofrendo, vão até às igrejas simplesmente para puxar a pessoa para outra Igreja, não é isso que o Senhor Jesus ensina, podemos ver que até aí já começa errado, por isso o trabalho não cresce, sempre fica aquela coisa amarrada, mesquinha, pobre e de poucas realizações, na verdade por que fazem isso? Porque querem na verdade aparecer, querem fazer as coisas de um jeito mais fácil, não querem fazer a vontade de Deus, pois exige sacrifício, e se for desse jeito nunca vão pra frente.
O senhor Jesus também fala para curar os enfermos, expeli demônios, ele não fala para orar pelos enfermos, pois a pessoa que chega doente na Igreja, na verdade ela já foi curada há mais de dois mil anos atrás quando o Senhor Jesus levou sobre si as enfermidades, ou seja fisicamente não, mas na verdade já foi curada, mas não tomaram posse da cura porque estão aceitando aquela doença, mas tudo depende da fé da pessoa, você determina a cura dela, pronto! se ele creu é "curada" naquela hora mesmo, se não foi ali mesmo então não vai ser depois, pois a fé de já, tudo depende da fé, se creu recebeu se não recebeu é porque não creu e não vai ser depois que vai ser abençoada, pois se ali na hora da fé não foi como que vai ser depois?.
Continuaremos a falar mais sobre esse assunto.
Na fé...
Pr. Gustavo

Altar - parte I

Quando nasce na pessoa o desejo de servir a Deus no altar, começa então o processo de Deus na pessoa para capacitá-la para que ela venha desempenhar tal função, a pessoa se faz escolhida por Deus a partir do momento em que ela resolve a dar ouvidos a voz de Deus, nesse momento o diabo coloca tudo quanto é tipo de desejos para desviar o foco da pessoa, pois ela não é obrigada a nada, muitos até tiveram o desejo um dia de serem usada por Deus, mas com o tempo foi se esfriando, o desejo foi se apagando, mas quem na verdade foi apagando esse desejo? Deus? Pra que Deus colocaria um desejo para depois ele mesmo vier a apagar? não é inteligente pensar assim, talvez a pessoa se sinta incapaz ou talvez outras coisas vão surgindo e tomando lugar ao chamado que Deus colocou dentro dela, e ainda hoje, por menor que seja, ela ainda tem vontade de realizar o sonho de Deus na vida dela.
Certa vez um escriba falou a Jesus que o seguiria aonde quer que ele fosse: "Então, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.
Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça." (Mt 8:19-20)
O senhor Jesus deixou bem claro que a vida de quem serve a Deus é uma vida de sacrifícios, ele não obriga ninguém a segui-lo, mas se a pessoa decide ela deve estar ciente de que os seus desejos pessoais são cancelados em favor do seu Senhor.
Nós vemos que nesse capítulo o Senhor Jesus põe à prova aos que querem segui-lo, a obra de Deus não trabalha com sentimentos: "E outro dos discípulos lhe disse: "Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai.
Replicou-lhe, porém, Jesus: Segue-me, e deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos." (versículos 21 e 22). Uma coisa que me chamou atenção é que o Senhor Jesus falava isso aos homens que nem o Espírito Santo possuíam, Ele não estava preocupado se eles estavam dispostos ou não a sacrificar, Jesus não teve medo de perder algum, pois Ele sabia que se dali não tivesse alguém, Deus enviaria de outro lugar, mas enviaria.
A obra de Deus não vai parar por causa de um, se a pessoa não quer amém, vai ter outra pessoa do meio dela que Deus vai enviar, capacitar e até usar bem mais do que poderia usar aquela pessoa, ninguém é insubstituível, mas eu faço ser indispensável para a obra de Deus, tudo está nas minhas mãos.
Continuaremos a falar sobre isso.
Na fé...
Pr. Gustavo

domingo, 28 de novembro de 2010

Falhos mas não errantes



"Pois naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados." (Hb 2:18)

Não é incomum ouvir uma pessoa se desculpando por suas falhas e dizendo: -Bem é assim que eu sou- como se fosse injusto esperar algo de melhor dela. É verdade que todos temos defeitos e que todas as pessoas são suscetíveis a algum tipo de tentação. Algumas pessoas têm muita dificuldade em serem simpáticas, quando as coisas não andam muito bem. Mas Jesus nunca disse que estava tudo bem em fazer o que é errado só porque você tem uma fraqueza, Ele disse as pessoas que fizessem o que é certo em qualquer situação, ele não estava sendo insensível, Ele era de carne e sangue como nós somos, Ele sabia o que era ser tentado, Ele venceu a tentação não só porque é Jesus, foi por nós, foi para que nós não deixássemos ser vencido pelo pecado. Na fé...
Pr. Gustavo :o)

quarta-feira, 19 de maio de 2010

"Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente." (Rm 14.15)




Por que é tão importante ter a mente de Cristo?
Como o Senhor Jesus agiria diante dessa situação?
Você por acaso já fez essas duas perguntas?
Por acaso soube responder?






O homem, na sua natureza, tende a puxar as coisas para o lado da carne, nunca do espírito, e quando procuramos ter a mentalidade de Cristo, parecer mais com Deus e menos com o mundo, em muitas situações ou em todas, nas quais os outros não sabem como proceder corretamente, temos a direção de Deus. Ele nos mostra se a decisão a ser tomada é ou não é proveniente de Deus, Ele é bem claro.
Quem tem a mente de Cristo, sua opinião é bem formada, não necessita ficar sempre pedindo orientações, porque o Espírito Santo fala através dela. Todos nós passamos e enfrentamos os dias maus: "Tudo sicede igualmente a todos: mesmo sucede ao justo e ao perverso..." (Ec 9.2)
Mas com a mente de Cristo sabemos agir como o Senhor agiria em uma situação difícil, isso não é incrível!?
"Porque sendo vós sensatos de boa mente tolerais os insensatos." (2 Cor 11.19)
Aprenda a ter a mente de Cristo em sua vida, você vai ver que vale muito a pena, você é jovem, ao invés de ficar dando ouvidos a quem não tem nada para lhe servir de EXEMPLO, ouça a voz de DEUS.
Na fé...
Obreiro Gustavo

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Moisés manso? Não! um revoltado sim!

Antigamente o Egito era governado por Faró, uma grande autoridade politeísta, representava o deus na terra, mas houve um faraó que não servia o verdadeiro Deus e estava vendo que o número de hebreus, o povo de Deus, estava crescendo, então decretou uma lei para todas as parteira que toda criança que nascesse e fosse menino a ordem era executar a criança, pois Faraó tinha medo com que os Hebreus se rebelassem contra os egípcios, uma serva de Faraó teve um filho homem e escondeu por três meses, vendo que não podia mais esconder, pegou o menino e pôs em um cesto no rio, Moisés foi encontrado pela esposa de Faraó, compadecendo-se do garoto o acolheu e deu para a sua serva criá-lo.
Moisés foi criado como se fosse filho de Faraó, foi criado com seu irmão de criação, Ramsés, que mais tarde vei assumir o trono por ser filho legítimo de Faraó. Houve um dia que Moisés viu um hebreu sendo maltrado por um egípcio, ele se revoltou e matou aquele homem enforcado, ele foi descoberto e fugiu para o deserto e lá Deus falou com Moisés no meio da sarça ardente:
"Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia [...] Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; [...] Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo." (Êxodo 3: 2,7,8,9)
Passando-se um tempo, Seu irmão perdoou e deixou que Moisés voltasse, mas ele não aceitava mais, posi havia tido um encontro com Deus, e não aceitava ver seu povo sofrendo nas mãos de Faraó. Deus apareceu a Moisés porque viu uma revolta dentro dele, isso chamou atenção de Deus, mas Moisés se sentiu incapaz.
Tah, mas então você se pergunta: O que eu tenho com isso?
Deus precisa de homens revoltados para livrar o povo das garras do diabo que estão lá sofrendo, Deus colocou dentro de nós talentos para serem desenvolvidos, mas tem que nascer uma revolta da nossa parte, mas isso só vai acontecer quando tivermos um encontro com Deus, não tem outra. Só quem teve um encontro com Deus se sente cobrado pelo próprio Espírito Santo para ganhar almas.
Humanamente Moisés não tinha as mínimas condições, mas Deus não vê com os olhos que Deus vê.
Na fé...
Obreiro Gustavo

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Maio - A visão da vontade de Deus



"O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor."

Provérbios 16:1
Esse mês vamos falar bastante a respeito da visão da vontade de Deus e os planos do ser humano, pois é impossível falar de uma nova vida com Deus, sem antes saber quais são os desejos de Deus e os desejos da carne.

É normal o rapaz quando decide entregar a vida para Deus ter um certo receio do futuro, ainda mais na juventude, aliás isso naturalmente é meio que normal, pois o futuro de tpda uma vida está nas prórpias mãos, e uma escolha errada compromete toda uma vida, eu disse toda uma vida!

Assim como Deus tem um plano em sua vida, o diabo também tem, mas quem decide quem vai cumprir é você mesmo, já dizia o Senhor Jesus: "O ladrão vem somente para matar, roubar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." (João 10:10).
Então você deve analisar quem tem tido prioridade em sua vida, sim prioridade mesmo, pois não há como servir a dois senhores, ou serve a Deus ou ao diabo, o Senhor Jesus não aceita ser o segumdo na sua vida, ou Ele é o único ou não é nada.
Agora eu me lembrei de um rapaz que uma vez me perguntou: "Então quer dizer que Deus é um manipulador? Nós não temos o livre arbítrio?" eu achei meio estranho quando ele me perguntou, então eu respondi: "Se Deus é manipulador ou não é, você prefere ser 'manipulado' por Deus ou pelo diabo? eu prefiro mil vezes ser manipulado por Deus, Ele não manipula ninguém, o livre arbítrio está nas nossas escolhas, Ele nos deixa livre para fazer qualquer escolha, agora se eu decido ser servo de Deus, então há renúncia, eu devo realmente ser servo e não senhor da minha própria vida, claro, vai da consciência de cada um querer obedecer à risca a voz de Deus..."
Os planos de Deus em nossas vida é uma das coisas mais maravilhosas que podemos contemplar com nossos próprios olhos.

Todo ser humano que se preze tem planos, e é sobre isso que iremos falar no decorrer do mês de maio.

Na fé...

Obreiro Gustavo






sexta-feira, 16 de abril de 2010

Tarefa do mês de abril, O QUE DEVE SER EVITADO?

O que deve ser evitado?

Quando nós decidimos seguir o Senhor Jesus, todos aqueles "amigos" se afastam, mas nem todos, o diabo sempre vai ter uma carta na manga, ele deixa aquele que aparentemente é certo para poder enganar, o diabo não vem com coisa ruim, ele não aparece como em algumas ilustrações, todo vermelho, com um par de chifres e um Tridente dizendo: "EU SOU O DIABO". Não ele usa aquilo que aparenta ser bom, até mesmo porque se ele viesse dando bandeira, não cairíamos na laia dele, por exemplo:
Normalmente o jovem depois que decide em entregar a vida para Deus, o diabo sabe se chegar uma moça que ele era acostumado a se prostituir de lá de fora, ele não iria cair na conversa dela, então ele usa alguém até mesmo de dentro da Igreja para confundir o rapaz, fazendo ele pensar que por essa moça estar na Igreja, ela é de Deus, daí você se pergunta: Mas como devo agir?

1º Se você entregou sua vida, deve conservá-la nas mãos de Deus, até mesmo porque não há alguém melhor que Deus que possa te dar de melhor, a vida sentimental é muito séria, e se você primeiro não estiver bem alicerçado no lado espiritual, a carne vai falar mais alto, você tem que primeiro em se ocupar em agradar a Deus, é o que diz em Salmos 37.4
"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração." Há coisas mais importantes para cuidar, não se preocupe, Deus na hora certa vai abençoar com o que Ele tem de melhor.

Para começar o mês até por aqui está bom, fique atento que toda semana haverá atualizações para serem comentadas, faz parte das normas.
Na fé...
Obreiro Gustavo

Apresentação

Uma nova maneira de viver.

Todos nós sabemos que quando decidimos seguir o Senhor Jesus, temos que ter a consciência de que abandonamos tudo por amor a Deus e esse "abandono" consiste em uma entrega total e verdadeira, é aprendendo vencer os limites que conseguimos mostrar que estamos certo da nossa escolha, sei muito bem que não é nada fácil para um jovem que deciciu servir o Senhor Jesus, largar as vontades da carne, mas a questão é, toda a escolha vem seguida de uma renúncia, pare e pense comigo, se eu estudo e quero ser aprovado sem nenhuma pendência de notas, eu teho que renunciar algumas coisas para me dedicar aos estudos, passar de ano foi uma escolha, agora estudar foi uma renúncia, tá dando pra entender?
Mas como eu vou saber se houve realmente uma escolha, toda escolha vem seguida de uma renúncia, se não está tendo uma renúncia, é que nunca houve de fato uma escolha, você ainda está no muro, Deus nos conhece melhor do que nós mesmos, ele sabe qual são as intenções do nosso coração, não pode estar dividido, Deus se não estiver em primeiro lugar na sua vida, não estará mais em nenhuma área, não é Ele que precisa de você,  e sim o contrário, nós é que dependemos dEle para viver.

Pois bem, você jovem, entra a partir de agora no nosso "Irmandade" e fique atento às provas e tarefas que você terá que exercer para ser aceito. Lembrando que eu não posso estar vendo, mas Deus tudo vê.
Na fé...
Obreiro Gustavo